sexta-feira, 17 de julho de 2020

[comRESERVAS]

Nesta rúbrica, que divulgamos todas as sextas-feiras, destacamos os ‘invisíveis’ do MNMC - obras em reserva ou trabalho quase oculto, apresentado na primeira pessoa pela equipa que estuda e cuida do Museu.
HOJE, a conservadora Virgínia Gomes leva-nos à reserva de pintura dando-nos a conhecer a ‘Senhora do Lorgnon’ (MNMC3050), uma pintura a óleo sobre madeira de Columbano Bordalo Pinheiro, cuja datação, embora não consensual, se fixa em 1884.
Considerado pela crítica o mais qualificado pintor português entre os séculos XIX e XX, Bordalo Pinheiro terá concebido esta obra após a sua estada em Paris (1881-1883), onde conviveu com Henrique Pousão, Silva Porto, entre outros elementos pertencentes ao ‘Grupo do Leão’.
Esta pintura foi incorporada nas coleções do Museu por doação de Teixeira de Carvalho, em 1917.

Boa visita!


Sem comentários:

Publicar um comentário