sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Visita dramatizada 'O Guarda Chaves' | 25 janeiro | 11h00 | Museu Nacional de Machado de Castro

Neste primeiro mês do ano, o ator Ricardo Kalash na personagem do Guarda Chaves vai recebê-lo(a) e ajudá-lo(a) a desvendar todos os segredos do Criptopórtico de Aeminium deste Museu.
Inscreva-se e passe uma manhã muito divertida no MNMC!




Concerto 'Música no Museu' no MNMC

Aceite a nossa proposta e assista este domingo, no MNMC, ao concerto que será realizado pela Camerata Flauta Para Todos, no âmbito do projeto 'Música no Museu', numa parceria com a Universidade de Coimbra. A Camerata Flauta Para Todos integra o projeto sociocultural 'Música Para Todos', atuando em escolas públicas, hospitais e asilos da região nordeste do Brasil. Este ano, numa digressão pela Europa, apresentará compositores brasileiros da música erudita, popular e nordestina.
  Entrada gratuita


MNMC celebra centenário de Nadir Afonso com exposição 'Nadir Afonso: cidades e lugares'

MNMC celebra centenário de Nadir Afonso com exposição
'Nadir Afonso: cidades e lugares'
Na obra de Nadir Afonso as cidades são constituídas por arquiteturas de linhas e formas, que no conjunto se modelam em volumes num equilíbrio estável, onde os fundos brancos imperam e as linhas que compõem os edifícios surgem numa simbiose de forma e cor.
A exposição insere-se nas comemorações do centenário do nascimento do artista e estará patente até 15 de março 2020, de terça a domingo, das 10h às 17h30, com entrada gratuita.
Partilhamos consigo o registo de alguns momentos da inauguração a 15 de janeiro 2020.
 





 

‘Estação D - Depósitos e Doações’ Biombo da dinastia Qing (séc. XVII) e Prato da dinastia Ming (séc. XVI)

‘Estação D - Depósitos e Doações’
Biombo da dinastia Qing (séc. XVII) e Prato da dinastia Ming (séc. XVI) em exposição no MNMC

Este biombo é propriedade de Bernardo d’Orey Manoel, que o readquiriu recentemente, conservando-o no seio da família e homenageando, deste modo, a memória de seu pai, D. Diogo de Sousa e Holstein Manoel, seu antigo proprietário. 
Produzido por uma oficina chinesa, é constituído por seis folhas de madeira revestidas de laca, pintadas a óleo e articuladas por dobradiças, filiando-se em exemplares que integram a denominada arte chinesa de exportação, concebida entre os finais do séc. XVII e o séc. XIX, a maioria para o mercado europeu. 
O pequeno prato de porcelana azul e branca faz parte também da coleção de Bernardo d’Orey Manoel, herança de seu pai. Produzidas durante a dinastia Ming (1368-1644), estas peças eram fabricadas pelos numerosos fornos da região de Jingdezhen. Com efeito, as porcelanas azuis e brancas tornaram-se famosas em todo o mundo, sendo as peças mais numerosas e mais características deste período. O tema do dragão [Chi] é um símbolo ligado ao poder do imperador, destacando-se nos objetos de porcelana produzidos para a Corte, sendo também um motivo adotado para algumas peças de exportação.

Visite-nos e conheça em detalhe estas peças de terça-feira a domingo, das 10h00 às 17h30, com entrada gratuita.







O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) e o Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC) associam-se ao Ano Jubilar dos Mártires de Marrocos e de Santo António

O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) e o Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC) associam-se ao Ano Jubilar dos Mártires de Marrocos e de Santo António, que se celebra de 12 de janeiro 2020 a 17 de janeiro 2021, em Coimbra. Conheça em detalhe o Ano Santo apresentado pelo Bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes, pelo Diretor do MNAA, Joaquim Caetano, e pela Diretora do MNMC, Ana Alcoforado.

Newsletter Janeiro 2020

Convidamo-lo(a) a visitar-nos neste novo ano e a participar nas atividades que preparámos para si!


quinta-feira, 12 de dezembro de 2019